O prefeito de São Sebastião, Felipe Augusto criou o Comitê de Gestão e Estudo para abertura gradual da economia do município. As decisões do comitê deverão ser embasadas em dados estatísticos do município e em dados fornecidos pelo Governo do Estado de São Paulo, podendo realizar consultas a profissionais da área da saúde e de outras áreas.

Para a criação desse comitê, o prefeito considerou lei federal que dispõe sobre medidas para enfrentamento da emergência de saúde pública decorrente da COVID – 19. Além das recentes determinações das autoridades do Estado de São Paulo, que estende a quarentena até 10 de maio.

O prefeito Felipe Augusto ressaltou que essa comissão se dá em conformidade com as normativas estaduais de combate à Covid-19, mas ponderou que é preciso um reconhecimento dos esforços municipais empenhados até aqui, para permitir uma maior flexibilização ao comércio.

“Criamos essa comissão com o objetivo da abertura da economia da cidade de forma gradual, heterogênea, segura com as devidas medidas de proteção”, observou o prefeito Felipe Augusto.

Zona Verde

O presidente do Conselho Municipal de Turismo, Marco Perrotti, ressaltou que o município é dependente do Estado, e que qualquer iniciativa deve estar de acordo com as recomendações das autoridades de outras instâncias.

“O Governo do Estado se posicionou e diz que, a partir de 10 de maio, irá estabelecer zonas, dividida por cores, que determinarão o grau de flexibilização possível ao comércio. São Sebastião quer planejar todas as ações para sair na frente e conseguir a retomada da economia local”, explicou.

Perrotti destacou que a flexibilização de atividades depende de critérios sanitários e protocolo setoriais que devem ser apresentados ao Governo do Estado. “Nosso objetivo é ser classificado como zona verde, que permite uma maior flexibilização”, comentou.

A comissão que visa a reabertura do comércio local é composta por representantes de marinas, da Associação de Pousadas e Hotéis de Maresias, OAB, Associação Comercial e Empresarial  e COMTUR, entre outros.

Comércio

O presidente da Associação Comercial e Empresarial de São Sebastião, Olivo Balut, citou que municípios da região, que tentaram reabrir seus comércios, tiveram impedimentos pelo Ministério Público (MP).

“Diversas cidades tiveram que recuar porque o MP não permitiu a reabertura das lojas. Temos que dialogar e discutir o tema, mas o que está prevalecendo hoje é o isolamento social”, comentou.

Para Balut, a reabertura da economia local significa um fôlego para quem está com a porta fechada dos estabelecimentos. “Mas tudo com planejamento para atender todas as recomendações das autoridades. É um esforço mútuo, uma força-tarefa para atendermos todas as exigências do Estado e fiquemos na zona verde. É uma questão de sobrevivência”, considerou o presidente da ACESS.

Na reunião desta sexta-feira (24), Graziela Santos, representando a OAB, salientou que a pandemia é algo novo, e as dificuldades e temas debatidos são recorrentes no mundo inteiro. “É preciso consciência. Hoje a discussão é mundial de como voltar às atividades de forma segura. É algo novo”, disse Graziela.

Fonte/Reprodução: Radar Litoral.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *